WirelessBRASIL - Bloco RESISTÊNCIA

Janeiro 2013              


04/01/13

• O Brasil não aguenta mais o PT (3): José Guimarães, o irmão de José Genoino, "quer controlar a mídia por bem ou por mal"

Nota de Helio Rosa:
01.
Recorto de uma das matérias transcritas mais abaixo:
(...) Em vídeo publicado no site do PT, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), irmão do réu do mensalão José Genoino, disse que depois das eleições o partido retomará o debate sobre a regulamentação da mídia, “quer queiram, quer não queiram”. Segundo o congressista, o partido está sendo alvo de uma “ação orquestrada” dos meios de comunicação. “Passadas as eleições, nós do PT vamos tomar uma medida quer queiram, quer não queiram. É a regulamentação da questão da comunicação no país. Vamos ter que enfrentar esse debate porque foi além do limite”, declarou.(...)

02.
Matérias transcritas:
Leia na Fonte: O Globo
[03/01/13]  Irmãos formam uma dupla polêmica na Câmara

Leia na Fonte: O Globo
[20/12/12]  Irmão de José Genoino assume liderança do PT na Câmara - por Maria Lima e Isabel Braga

Leia na Fonte: Tribuna da Imprensa
[04/10/12]  Depois do mensalão, vem aí a censura... - por Adriano Magalhães

Leia na Fonte: Veja / Blog do Reinaldo Azevedo
[26/09/12]  Irmão de Genoino, aquele do assessor com dólares na cueca, cansou! Ele quer controlar a mídia por bem ou por mal
HR

-----------------------------------------------------------

Leia na Fonte: O Globo
[03/01/13]  Irmãos formam uma dupla polêmica na Câmara

Líder do PT já teve assessor preso, encontrado com dólares escondidos na cueca

BRASÍLIA — Cada um a seu modo, os dois membros da família Guimarães no Parlamento se envolveram em escândalos políticos recentes e, agora, farão dobradinha na Câmara: o líder do PT na Casa, José Nobre Guimarães (CE), e o seu irmão e novamente deputado José Genoino (PT-SP). Guimarães teve assessor flagrado em 2005 com dólares na cueca. E Genoino foi condenado no julgamento do mensalão.

Deputados do PT minimizam o problema e afirmam que não há constrangimento. Mas, para parlamentares da oposição, a bancada petista poderá ter sua ação prejudicada.

— A liderança do PT não conseguirá desenvolver nenhum tema enquanto essa pendência em relação a mandatos dos condenados não for resolvida. Em relação à escolha do líder (Guimarães), a bancada é quem tem que responder — diz Eduardo Gomes (PSDB-TO)

Para o cientista David Fleischer, professor emérito da Universidade de Brasília, a somatória dos fatos prejudica a imagem do PT:

— Fica ruim, o partido tem que ficar dando explicações. Acho que o PT não avaliou essa coincidência.

Os petistas afirmam que, no debate sobre a indicação de Guimarães para a assumir a liderança do PT, foi discutida a questão do assessor dele: José Adalberto Vieira foi flagrado pela Polícia Federal, no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com US$ 100 mil escondidos na cueca e R$ 209 mil numa maleta de mão, quando ia para Fortaleza.

Influente no Banco do Nordeste (BnB), em novembro do ano passado, Guimarães apareceu em mais uma operação da PF. Seu nome foi citado em conversas telefônicas grampeadas na Operação Águas Claras, que prendeu 18 pessoas suspeitas de fraudar licitações em quatro estados e em Brasília. Segundo a PF, os suspeitos se referem a Guimarães como “capitão cueca”. Guimarães chamou as notícias de ilações e afirmou ter ficado “surpreendido” com as citações nos grampos. Ele disse não haver constrangimento pelo fato de Genoino assumir o mandato.

— O PT tem 33 anos de vida, de muita luta, de vencer desafios. Essas coisas precisam ser encaradas com a maior tranquilidade do mundo.

-------------------------------

Leia na Fonte: O Globo
[20/12/12]  Irmão de José Genoino assume liderança do PT na Câmara - por Maria Lima e Isabel Braga

José Guimarães (PT-CE) teve um assessor envolvido no ‘escândalo da cueca’

BRASÍLIA - Com as bênçãos do presidente da Câmara , Marco Maia (PT-RS), que abriu terça-feira as portas da residência oficial para o jantar que oficializou a escolha, o deputado José Guimarães (PT-CE) assume nesta quinta-feira a liderança do PT na Câmara. A posse do irmão do ex-deputado e ex-presidente do PT José Genoíno, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a seis anos de 11 meses de reclusão, no julgamento do mensalão, será antecipada por causa da nomeação do atual líder, Jilmar Tatto (PT-SP), para a secretaria de Transportes da prefeitura de São Paulo pelo prefeito eleito Fernando Haddad.

Uma das estrelas em ascensão do PT no Congresso, não fosse a interferência do ex-presidente Lula, Guimarães já teria ascendido à liderança do partido no ano passado. Na época Lula acabou apoiando a indicação de Tatto, porque temia um impacto negativo de Guimarães na campanha de Fernando Haddad . Além da proximidade com Genoíno e a ligação com o julgamento do mensalão pelo STF.

Havia também seu envolvimento no chamado “escândalo da cueca”, quando seu ex-assessor parlamentar José Adalberto Vieira da Silva foi preso no aeroporto de São Paulo com US$ 100 mil transportados na cueca, e mais R$ 209 mil numa mala, em junho de 2005. Guimarães era na época deputado estadual.

Atual vice-líder do PT na Câmara, Guimarães diz que assume a liderança dentro do esquema de rodízio estabelecido há anos pelo PT:

- O certo é eu assumir em 1º de fevereiro. Mas estou pronto para qualquer momento. E isso (a condenação de Genoino) não tem nada a ver.

Como vice-líder do governo Guimarães sempre despacha em reuniões no gabinete do líder Arlindo Chinaglia (PT-SP). Em seu segundo mandato de deputado federal não esconde o prestígio que adquiriu no comando de articulações para votação de matérias estratégicas para o governo.

Quando o ex-presidente Lula e o PT viviam o auge das revelações diárias do mensalão, em 2005, o flagra do que ficou conhecido como o caso dos "dólares na cueca" foi mais um baque no governo. Guimarães e o ex-assessor foram denunciados pelo Ministério Público mas acabou inocentado ao final do processo.

Muito influente no Banco do Nordeste (BnB), recentemente, em novembro , Guimarães apareceu em mais uma operação da Polícia Federal. Seu nome foi citado em conversas telefônicas grampeadas durante a investigação da operação “Águas Claras”, que prendeu 18 pessoas suspeitas de fraudes em licitações em São Paulo, Ceará, Brasília, Rio Grande do Sul e Piauí.

De acordo com a Polícia Federal, os suspeitos de envolvimento no esquema de suposta fraude em licitação se referem ao deputado José Guimarães como “capitão cueca”. Em resposta Guimarães chamou as notícias de ilações e afirmou ter ficado “surpreendido” com as citações nos grampos: “um assunto completamente alheio ao meu conhecimento”.

Em Fortaleza, a suspeita de fraude ocorreu em contrato com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), no valor de R$ 8,9 milhões.

---------------------------------

Leia na Fonte: Tribuna da Imprensa
[04/10/12]  Depois do mensalão, vem aí a censura... - por Adriano Magalhães

O deputado federal José Guimarães (PT-CE), irmão do réu do mensalão José Genoino, lançou uma ameaça por vídeo:

“Passadas as eleições, nós do PT vamos tomar uma medida quer queiram, quer não queiram. É a regulamentação da questão da comunicação no país. Vamos ter que enfrentar esse debate porque foi além do limite. Temos que mobilizar a militância, fazer um apelo aos “democratas” deste país porque a mídia não pode ser partido político”. “Temos que reagir à altura a essa ação da elite brasileira, de setores da mídia brasileira que querem interditar o projeto vitorioso do PT.”

Este é José Guimarães…

Pela tosca ética petista, falar bem deles é exercício da liberdade; criticá-los é prática golpista que precisa ser censurada, com leis condenatórias e multas contra os adversários e inimigos.

------------------------------

Leia na Fonte: Veja / Blog do Reinaldo Azevedo
[26/09/12]   Irmão de Genoino, aquele do assessor com dólares na cueca, cansou! Ele quer controlar a mídia por bem ou por mal

O deputado José Guimarães (PT-CE), aquele cujo assessor, um pobre-coitado, foi flagrado com a cueca recheada de dólares, está bravo. Leiam o que informa Daniel Carvalho, na Folha. Volto depois.

Em vídeo publicado no site do PT, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), irmão do réu do mensalão José Genoino, disse que depois das eleições o partido retomará o debate sobre a regulamentação da mídia, “quer queiram, quer não queiram”. Segundo o congressista, o partido está sendo alvo de uma “ação orquestrada” dos meios de comunicação. “Passadas as eleições, nós do PT vamos tomar uma medida quer queiram, quer não queiram. É a regulamentação da questão da comunicação no país. Vamos ter que enfrentar esse debate porque foi além do limite”, declarou.

Publicado no sábado, o vídeo é uma resposta à reportagem da revista “Veja” que atribuiu ao empresário Marcos Valério afirmações sobre a atuação de Lula no mensalão. Guimarães ganhou destaque nacional em 2005, quando seu então assessor foi detido no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com R$ 200 mil numa mala e US$ 100 mil escondidos na cueca.

O caso, no auge da crise da mensalão, foi o estopim da saída de Genoino da presidência nacional do PT. No vídeo Guimarães faz um apelo aos militantes: “Temos que mobilizar a militância, fazer um apelo aos democratas deste país porque a mídia não pode ser partido político”.
(…)

Voltei
Uuuiii… Que medo! Daqui a pouco ele sai por aí fazendo quebra-quebra. Mas eu gostei mesmo foi do motivo alegado: ele só quer controlar a mídia porque, disse ele, o PT seria alvo de uma “ação orquestrada”. Ah, bom! Pensei que sua intenção fosse intimidar toda a imprensa, mas não é. A que fala bem do PT pode continuar a fazer normalmente o seu trabalho. Não sei se entenderam a sutileza…