WirelessBRASIL

   

BlocoRESISTÊNCIA

2011 - MARÇO    WirelessBRASIL - Bloco Resistência - Bloco Tecnologia

Para pesquisar uma palavra ou frase nesta página, utilize a "facilidade" do seu navegador.  Na barra de menus, faça: Editar --> Localizar (Explorer e Firefox) ou Controlar página atual  --> Encontrar na página (Google Chrome) e preencha o campo correspondente na janela aberta.


Março 2011

31/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (31) - Seleção de notícias do dia 31 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas nesta página:
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[31/03/64]   Desgoverno e ilegalidade
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[31/03/64]   Magalhães exige que a disciplina militar seja mantida
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[31/03/64]   Oficiais anunciam próxima exoneração de Aragão
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[31/03/64]   Clube Militar solidário com o Clube Naval
Leituras complementares:
Fonte: Fundação Perseu Abramo
Introdução - A sociedade cindida - por Por Jacob Gorender
Fonte: Brasil acima de tudo
O Cruzeiro - Edição histórica da Revolução Publicada em 10 de abril de 1964 - Edição Extra (acontecimentos de 31 de março e 01 de abril de 1964)


30/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (30) - Seleção de notícias do dia 30 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[30/03/64]  Na ilegalidade - Editorial
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[30/03/64]  Almirantes denunciam a comunização do País
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[30/03/64]  Coluna do Castello - Em colapso o sistema militar anti-Goulart
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[30/03/64]  Clube Naval protesta contra a anistia a marinheiros rebeldes
Leituras complementares:
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO III - O ASSALTO AO PODER
8. A reunião no Automóvel Clube
Fonte: GEDM
Discurso de João Goulart durante reunião de sargentos no Automóvel Clube em 30 de março de 1964 (Íntegra)


29/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (29) - Seleção de notícias do dia 29 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[29/03/64]  Indisciplina vitoriosa - Editorial
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[29/03/64]  Crise transfere-se para o parlamento
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[29/03/64]  Mário Cunha: Anistia não é estímulo à indisciplina
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[30/03/64]  Ultimato do Clube Naval ao Ministro da Marinha
Leitura complementar:
Fonte: FGV/CPDOC
Pedro Paulo de Araújo Suzano


28/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (28) - Seleção de notícias do dia 28 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[28/03/64]   Crise termina na Marinha com uma morte, novo Ministro e amotinados em liberdade
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[28/03/64]   Informações de que está forte levam Goulart a agir rápido
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[28/03/64]   CGT escolheu o Ministro
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[28/03/64]   Rajada de metralhadora mata um marinheiro e fere vários
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[28/03/64]   Coluna do Castello - Goulart submeteu a Marinha de Guerra
Fonte: Banco de Dados Folha
[28/03/64]   Em liberdade provisória os marinheiros rebeldes
Leituras complementares:
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre
Paulo Mário da Cunha Rodrigues
Fonte: FGV/CPDOC
Silvio Mota
Fonte: FGV - CPDOC
Cândido Aragão


27/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (27) - Seleção de notícias do dia 27 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[27/03/64]   A crise da Marinha mobiliza o governo
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[27/03/64]   A semente da discórdia - Editorial
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[27/03/64]   Mota não atende almirantes
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[27/03/64]   Aluguéis - Editorial  (Sobre a regulamentação dos aluguéis, anunciada no comício da Central)
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[27/03/64]   Marcha da Família no Rio: transportes podem parar
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[27/03/64]   Política na opinião alheia (notas sobre a "Marcha da Família" em Santos
Leituras complementares:
Fonte: Memória Viva - Origem: O Cruzeiro
Por que Jango caiu
(...) A verdade é que, a partir do momento em que consolidou sua liderança esquerdista, o Senhor João Goulart foi radicalizando sua posição política e arrastou suas teses para os quartéis. Do outro lado, as forças oposicionistas passaram da tática política para a estratégia militar. Construiu-se, ràpidamente um poderoso dispositivo militar inicialmente defensivo, para evitar que o CGT, a UNE, a Frente Parlamentar Nacionalista, os Comandos do Deputado Brizola, o Governador Miguel Arraes - o esquema da esquerda radical - pudessem dar solução prática às teses revolucionárias que defendiam.
De um lado, o Sr. João Goulart estimulou a reação de sargentos e praças, soldados e marinheiros à política tradicional das Forças Armadas, provocando um clima de indisciplina que se generalizou na Marinha sob a orientação do Almirante Aragão. A insubordinação de marinheiros e fuzileiros navais, e a solução dada pelo Presidente à crise na Armada, fazendo o Almirante Aragão retornar ao comando dos fuzileiros, pondo no Ministério um almirante identificado com o marxismo e designando o Almirante Suzano para o Estado-Maior - já encontravam, do outro lado, uma poderosa aliança de governadores do Centro-Sul, com cobertura militar do II Exército do General Kruel.(...) Ler mais


26/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (26) - Seleção de notícias do dia 26 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo de Jornal do Brasil
[26/03/1964]   Marcha em Santos reafirma disposição de luta contra domínio comunista no País
Fonte: Acervo de Jornal do Brasil
[26/03/1964]   Convite à meditação - Editorial
Leituras complementares:
Fonte: FGV - CPDOC
A revolta dos marinheiros - por Silvio Lamarão
Fonte: Varican
1964, Brasil - 25 de março
Fonte: Portal São Francisco
Governo João Goulart (transcrição parcial)
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre
João Cândido, o "Almirante Negro" (liderou a Revolta da Chibata em 1910 e esteve presente na reunião dos marinheiros no Sindicato dos Metalúrgicos em 1964)


25/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (25) - Seleção de notícias do dia 25 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[25/03/64]  Ilegalidade
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[25/03/64]  Silvio Mota (ministro da Marinha) diz que não tolerará "ideias subversivas"
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[25/03/64]  Política na opinião alheia
Leituras complementares:
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO III - O ASSALTO AO PODER
7. A rebelião dos marinheiros no Rio de Janeiro
Fonte: Franklin Martins
O incendiário discurso do cabo Anselmo (1964) (íntegra)


24/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (24) - Seleção de notícias do dia 24 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[24/03/64]   Reunião dá prisão para marinheiros e fuzileiros
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[24/03/64]   Ministro expulsa mais trinta marinheiros e prende seu líder (Cabo Anselmo) por falar de política

Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[24/03/64]   Goulart avança mais um pouco - por Hermano Alves
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[24/03/64]   Jango articula no Rio a reforma ministerial - por D'Alembert Jaccoud
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[24/03/64]   Esquerda pede legalização do PC (Partido Comunista) e monopólio para entrar na Frente Popular

Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[24/03/64]   Goulart pretende encampar em abril as empresas aéreas

Leituras complementares:
Cronologia das Marchas da Família em todo o Brasil em 1964
Fonte: Google Books
Além do golpe: versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar - por Carlos Fico

19/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em São Paulo (SP)
21/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Araraquara (SP)
21/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Assis (SP)
24/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Bandeirantes (PR)
25/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Santos (SP)
28/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Itapetininga (SP
29/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Atibaia (SP)
21/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Ipauçu, (SP)
21/03 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Tatuí, (SP)
01/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em São João da Boa Vista (SP)
02/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Londrina, (PR)
02/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade no Rio de Janeiro, (RJ)
02/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em São Carlos, (SP)
03/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Uberlândia (MG)
04/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Rio Claro (SP)
05/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Barbacena (MG)
05/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Jaú (SP)
05/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Maceió (AL)
05/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Pádua (RJ)
07/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Campinas (SP)
08/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Amparo (SP)
08/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Franca (SP)
09/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Mogi-Guaçu (SP)
09/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Recife (PE)
11/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Passos (MG)
11/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Presidente Prudente (SP)
12/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Taubaté (SP)
12/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Periqui (SP)
12/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Botucatu (SP)
15/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Campos (RJ)
15/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Capivari (SP)
15/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Lorena (SP)
16/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Dois Córregos (SP)
16/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Lavras (MG)
18/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Conselheiro Lafaiete (MG)
18/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Indaiatuba (SP)
18/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Santa Bárbara D'Oeste (SP)
19/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Jacareí (SP)
21/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Formiga (MG)
22/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Teresina (PI).
25/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Cachoeira Paulista (SP).
26/04 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Campos do Jordão, (SP)
01/05 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Pains (MG)
01/05 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em São José dos Campos (SP)
13/05 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Aparecida (SP)
13/05 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade cm Belo Horizonte (MG)
13/05 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Goiânia (GO)
15/05 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Niterói (RJ)
07/06 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Caxias (RJ)
08/06 - Marcha da Família com Deus pela Liberdade em Magé (RJ)   
(As marchas citadas nesta cronologia foram pesquisadas por Aline Alves Presot)  
Além do golpe: versões e controvérsias sobre 1964 e a ditadura militar - por Carlos Fico


23/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (23) - Seleção de notícias do dia 23 Mar 1964 + Leituras complementares

Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[23/03/64]  Esquerdas expõe programa mínimo para Frente Única
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[23/03/64]  Lacerda pelo interior de SP tece críticas a Goulart
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[23/03/64]  Goulart afirma que a Constituição tem de ser tocada
Fonte: Acervo do Jornal do Brasil
[23/03/64]  Reforma do Ministério começa por Michaelsen
Leituras complementares:
Fonte: Jornal do Brasil
Veja vídeo do CPDoc JB sobre a marcha da Família com Deus pela Liberdade (duração 3:54 min)
Fonte: Salve a Pátria
A Marcha da Família com Deus pela Liberdade - por Márcio Luís Chila Freyesleben   Ler mais
Fonte: Homem Culto
A luta contra o comunismo em 1964 - Como foi organizada a "Marcha da Família"


22/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (17) - Governo salva Banco Panamericano e Silvio Santos retribui com novela que exalta guerrilheiros da luta armada
(...) Como todos sabem, o SBT pertence a Silvio Santos, que sempre teve pavor de tocar em assuntos políticos na sua programação. Mas como dizia Vinicius de Moraes, “de repente, não mais que de repente”, eis que o simpático empresário-apresentador muda de comportamento e promove a produção de uma novela tipo cinema-verdade, em que os protagonistas-heróis são justamente os guerrilheiros que pegaram em armas contra o regime militar.
Realmente, Silvio Santos mudou muito desde que esteve com Lula no Palácio do Planalto, em setembro de 2009, pedindo ajuda para tirar da falência o Banco PanAmericano e seu grupo, o que incluía o SBT. É surpreendente como ele deu uma guinada de 180 graus para aceitar exibir no horário nobre as abomináveis torturas cometidas por militares naquele período negro de nossa História.
Por coincidência, mera coincidência, é claro, apenas dois meses depois da visita de Silvio a Lula no Planalto, a Caixa Econômica Federal anunciou a compra de 35,54% do capital social do banco PanAmericano. O valor da operação foi de R$ 739,2 milhões e envolveu a aquisição da participação acionária representativa de 49% do capital social votante e de 20,69% das ações preferenciais do PanAmericano. (...) Ler mais


22/03/11
Inácio, o falastrão (13) - Lula passa recibo e debocha da oposição por elogiar Dilma
(...) - Provavelmente agora que o presidente Obama fez rasgados elogios ao Brasil, à sua ascensão e importância no mundo, alguns que passaram dez anos criticando, passem agora a falar bem. É extraordinário e hilariante. Foram oito anos. Sabem como pegamos e como deixamos o país. Alguns adversários tentaram vender que nós éramos a continuidade. Agora que elegemos alguém para fazer a continuidade, dizem que agora ela é diferente. É o mínimo hilariante - disse Lula nesta segunda-feira à noite num jantar em sua homenagem oferecido pela comunidade árabe, com a coordenação da Federação das Associações Muçulmanas do Brasil. (...)
(...) Durante o jantar [no Clube Monte Líbano], os organizadores do evento apresentaram vídeos mostrando Lula chorando na posse no TSE em 2002 e trechos de sua viagem ao mundo árabe em 2003. Lula foi muito aplaudido ao defender os árabes.
- Todo mundo dizia que o terror tinha a cara de árabe, que o terror tinha a cara de um latino-americano ou de qualquer outro país, mas nunca das potências. Quando na verdade o povo palestino era mais vitima do que terrorista - disse Lula, que recebeu uma placa de agradecimento da comunidade muçulmana.
Ele defendeu a posição brasileira de ter se abstido no ataque à Líbia.
- Sou solidário à posição do Brasil que se absteve na votação da invasão à Líbia. Isso só acontece porque a ONU está enfraquecida, representada por forças do século 20 e não do século 21 - disse Lula, que defendeu que o secretário-geral da ONU vá à Líbia "conversar".(...) Ler mais


22/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (22) - Seleção de notícias do dia 22 Mar 1964 + Leituras complementares

Matérias transcritas nesta página:
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[22/03/64]   "Governo de garra"
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[22/03/64]   JG reflete para ver que pedra deve mover - por Hermano Alves
Fonte: Acervo Jornal do Brasil
[22/03/64]   Resistência e reforma - Editorial
Fonte: Acervo Jornal do Brasil
[22/03/64]   Bancadas do PRP divulgam manifesto denunciando que comunistas ocupam o País
Leituras complementares:
Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart - por Marcos Emílio Ekman Faber, Eduardo da Silva Severo e Ismael Wolf Ferreira  
Ler mais


21/03/11
"Imprensa e política" - Carlos Alberto Di Franco comenta texto de Tarso Genro
(...) O governador do Rio Grande do Sul e ex-ministro da Justiça de Lula, Tarso Genro, manifestou desconforto com o trabalho da imprensa. Na contramão do discurso da presidente Dilma Rousseff, defensora dos jornais, "mesmo quando são irritantes, mesmo quando nos afetam, mesmo quando nos atingem", o governador gaúcho vislumbra riscos para a democracia subjacentes ao empenho investigativo dos jornais.
Em artigo na Folha de S.Paulo, Tarso Genro aponta o perigo representado pela imprensa: "É visível que existe, em grande parte da mídia, também uma campanha contra a política e os políticos, o que, no fundo, é, independentemente do objetivo de alguns jornalistas, também uma campanha contra a democracia".
O comentário do governador, em sintonia com a linha mais autoritária de seu partido, o PT, é injusto e infeliz. Não é o jornalismo investigativo que conspira contra a democracia. É a corrupção endêmica e impune. É o pragmatismo aético. É a "governabilidade" que justifica alianças que fariam corar até mesmo representantes de facções. (...) Ler mais


21/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (16) - Artigo de Roberto Campos, sempre atual: "A nostalgia das ossadas"
(...) Durante nossos "anos de chumbo", não só os guerrilheiros sofreram; 104 militares, policiais e civis, obedecendo a ordens de combate ou executados por terroristas, perderam a vida. Sobre esses, há uma conspiração de silêncio e, obviamente, nenhuma proposta de indenização. Qualquer balanço objetivo do decênio 1965-75 revelará que no Brasil houve repressão e desenvolvimento econômico (foi a era do "milagre brasileiro"), enquanto nos socialismos terceiromundistas e no leste europeu houve repressão e estagnação.(...)
(...) As décadas de 60 e 70, no auge da Guerra Fria, foram épocas de imensa brutalidade. Merecem ser esquecidas, e esse foi o objeto da Lei de Anistia, que permitiu nossa transição civilizada do autoritarismo para a democracia. Deixemos em paz as ossadas. Nada tenho contra a monetização da saudade, representada pela indenização às famílias das vítimas. Essa indenização é economicamente factível no nosso caso. Os democratas cubanos, quando cair a ditadura de Fidel Castro, é que enfrentariam um problema insolúvel se quisessem criar uma "comissão especial" para arbitrar indenizações aos desaparecidos. Isso consumiria uma boa parte do minguado PIB cubano!
Nosso problema é saber se a monetização da saudade deve ser unilateral, beneficiando apenas as famílias dos que se opunham à revolução de 1964. Há saudades, famílias e ossadas de ambos os lados.(...) Ler mais


21/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (15) - O jornalista Jorge Serrão comenta a nova novela do SBT que considera "eficiente peça de propaganda ideológica na crescente campanha de desmoralização das Forças Armadas"
(...) A ficção nem sempre imita bem a realidade. E quando a distorce, ainda ajuda a perpetuar inverdades sobre a História. O SBT vai estrear no dia 5 de abril, às 10h 30min, a novela “Amor e Revolução”. Pelo trailer divulgado até agora, tudo indica que a obra será mais uma eficiente peça de propaganda ideológica na crescente campanha de desmoralização das Forças Armadas no Brasil pós-1964.
O Alto Comando do Exército já está muito preocupado com os efeitos deste verdadeiro “golpe” psicossocial. Produto de consumo popular, a novela coincide com a intenção do governo de instituir a tal Comissão da Verdade - que visa a investigar exclusivamente os crimes (mortes, torturas, desaparecimentos, perseguições) atribuídos aos militares na repressão à luta armada que sonhava implantar o comunismo no Brasil, nas décadas de 60-70.
O Alerta Total já cansou de alertar aos membros do Exército, Marinha e Aeronáutica. Desde a década de 70, existe uma evidente intenção de desmoralizar as Forças Armadas no Brasil. O objetivo psicossocial é criar uma antipatia tão grande com as Legiões. Para que se chegue à “natural conclusão” de que o Brasil não precisa tanto de Forças Armadas.(...) Ler mais


21/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (14) - Uma comissão "chapa branca" - por Luiz Eduardo Rocha Paiva
(...) Os discursos sinalizam a parcialidade do Executivo onde a expressiva influência e presença de ex-guerrilheiros comprometem o processo de criação e a condução da CV. Cabe ao Legislativo corrigir as distorções do Projeto de Lei, a fim de assegurar autonomia e equilíbrio na Comissão, compondo-a com pessoas de pensamento distinto em relação aos setores por ela afetados, de preferência por historiadores. Uma Comissão facciosa alçará ex-guerrilheiros e ex-terroristas a heróis e vítimas inocentes, justificando, omitindo ou pintando seus crimes como ações de admirável idealismo democrático. Isso, por si só, levará à satanização de ex-agentes da lei, não importando, aos propósitos revanchistas, quem tenha violado direitos humanos. Muitos cidadãos defenderam o Estado por missão e idealismo, atributo não exclusivo da esquerda como alguns hipócritas propagam. Com base num quadro maniqueísta haverá intensa campanha para rever a Lei de Anistia, prevalecendo a corrente de maior poder político, pois o direito é filho do poder.(...)  Ler mais


21/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (21) - Seleção de notícias do dia 21 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[21/03/64]   Política na opinião alheia
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[21/03/64]   Fé no regime
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[21/03/64]   Promotores da "marcha" enviam manifesto ao PSD
Leituras complementares:
Fonte: Mídia sem Máscara
[20/03/04]   Circular reservada do Chefe de Estado-Maior do Exército, Castello Branco
Fonte: Brasil acima de tudo - Origem: Observatório de Inteligência
19 de março de 1964: o dia que as mulheres do Brasil abalaram o Kremlin - por Orion Alencastro    Ler mais


20/03/11
Nuanças do Socialismo - por Maynard Marques de Santa Rosa
(...) A ideologia socialista contém duas inconsistências que maculam a sua concepção metafísica: uma é a premissa da igualdade social; a outra, sua ambigüidade ética.(...)
(...) A igualdade de direitos e deveres perante a lei, consagrada por quase todos os povos, é uma vitória da humanidade, que honra a memória e o talento de Rousseau. O nivelamento do mérito, no entanto, é injustiça. Ao impô-lo, anula-se a força da motivação, estimulando a ociosidade e a preguiça. Com isso, desperdiça-se o potencial criativo das pessoas, restringindo-se o progresso da sociedade. Foi justamente essa mazela que minou as bases da economia planificada, levando ao colapso a União Soviética.(...) Ler mais


20/03/11
A Reforma Política e as Comissões da Câmara e Senado (1) - "Reforma sob velha direção" + "Inútil!" + Coleção de matérias

Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Noblat / O Globo
[20/03/11]   Inútil!- por Mary Zaidan
Fonte: ClippingMP - Origem: O Estado de S. Paulo
[10/03/11]  Deputada deixa comissão da reforma política - por Denise Madueño e Eugênia Lopes
Fonte: ClippingMP - Origem: Correio Braziliense
[07/03/11]   Reforma política - por Josemar Dantas
Fonte: ClippingMP - Origem: Correio Braziliense
[06/03/11]   A reforma política e a opinião pública - por Marcos Coimbra
Fonte: ClippingMP - Origem: O Globo
[05/03/11]   Deputada da reforma política é flagrada recebendo propina - por Jailton de Carvalho, Cristiane Jungblut e Isabel Braga
Fonte: ClippingMP - Origem: O Estado de S. Paulo
[03/03/11]   Reforma política fica com protagonistas de escândalos
Fonte: ClippingMP - Origem: O Globo
[02/03/11]   Reforma sob velha direção (Maluf, mensaleiros e Newtão cuidarão da reforma política) - por Isabel Braga e Maria Lima    Ler mais
 


20/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (20) - Seleção de notícias do dia 20 Mar 1964 + Leituras complementares

Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[20/03/64]   Povo, apenas povo (Editorial sobre a "Marcha da Família com Deus e pela Liberdade")
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[20/03/64]   Duas vozes autorizadas (Eurico Gaspar Dutra e Carvalho Pinto)
Leituras complementares:
Fonte: Banco de Dados Folha
[20/03/64]   São Paulo parou ontem para defender o regime
Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart - por Marcos Emílio Ekman Faber, Eduardo da Silva Severo e Ismael Wolf Ferreira
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais - IPES
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Instituto Brasileiro de Ação Democrática   Ler mais


20/03/11
Miriam Leitão repercute a entrevista de Dilma ao "Valor": "Afirmações e fatos precisam coincidir, do contrário, são palavras ao vento"

(...) A presidente Dilma Rousseff disse que não negociará com a inflação nem aceitará que ela suba. Daí em diante, todo seu raciocínio desmontou a afirmação. Acha que não há componente de demanda na inflação — que está perto do topo da meta, depois do PIB de 7,5% —; diz que se o país crescer, a inflação cairá; não vê contradição entre cortar R$ 50 bilhões e elevar gastos em R$ 55 bilhões.
Na primeira entrevista longa concedida pela presidente, e brilhantemente conduzida por Cláudia Safatle, do “Valor”, fica claro que a presidente desposa um conjunto de confusões teóricas que já nos levou a apuros no passado. Não há, como Dilma parece acreditar, um bando de malfeitores sádicos que tenha decidido no passado “derrubar a economia” só pelo prazer da derrubada.(...) Ler mais


19/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (19) - Seleção de notícias do dia 19 Mar 1964 + Leituras complementares

Matérias transcritas nesta página:
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[19/03/64]  "Marcha da Família"
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[19/03/64]  "Impeachment", não
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[19/03/64]  Hoje a marcha em defesa da constituição
Leituras complementares:
Fonte: FGV - CPDOC
A Marcha da Família com Deus pela Liberdade - por Sérgio Lamarão   Ler mais


18/03/11
Discursos e promessas de Dilma (07) - Primeira entrevista exclusiva à um jornal brasileiro - Valor Econômico: "Dilma garante guerra à inflação" - Atualização deste "post": "Bom senso e coerência" - Editorial Estadão

Nota de Helio Rosa:
Qual o maior problema do Brasil,  que está no cerne de todos os demais?
Quem acompanha e entende minimamente o noticiário responde, na bucha: a corrupção!
Fiz uma pesquisa nos textos dos principais discursos da Presidenta Dilma (links abaixo) e há somente uma referência ao combate à corrupção, exatamente no discurso de posse:
(...) A partir deste momento sou a presidenta de todos os brasileiros, sob a égide dos valores republicanos.
Serei rígida na defesa do interesse público. Não haverá compromisso com o erro, o desvio e o malfeito. A corrupção será combatida permanentemente, e os órgãos de controle e investigação terão todo o meu respaldo para aturem com firmeza e autonomia. (...)


Nesta entrevista ao Valor, também nada foi dito nem perguntado sobre a corrupção...

Aparentemente não há uma forte "vontade política" para combater este bom combate. Se há, precisa ser repetida à exaustão. Será preciso arregaças as mangas e colocar mãos à obra.
Um bom começo será desaparelhar o governo federal. Olá, cidadão! Vamos cobrar? Vamos fiscalizar? HR    Ler mais


20/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (18) - Seleção de notícias do dia 18 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas nesta página:
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[17/03/64]  FIESP apela: Empregados devem ir à "Marcha da Família"
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[17/03/64]  Audácia e Insensatez
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[17/03/64]  Dentro da Constituição
Leituras complementares:
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Auro de Moura Andrade
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ranieri Mazzilli


17/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (17) - Seleção de notícias do dia 17 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[17/03/64]  Encampação de refinarias: regulamentação do decreto
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[17/03/64]  "Marcha pela Liberdade" quer "impeachment" de JG
Leituras complementares:
Fonte: GEDM
Discurso do presidente do Congresso Nacional, Auro de Moura Andrade, por ocasião da abertura da legislatura em 15 de março de 1964
Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart - por Marcos Emílio Ekman Faber, Eduardo da Silva Severo e Ismael Wolf Ferreira


17/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (13) - "Ministro da Justiça confirma que somente serão investigados os crimes dos militares. Para o governo, a luta armada não cometeu crime algum, não matou nem mutilou nenhum inocente" - por Carlos Newton

(...) Nenhuma palavra do ministro sobre os efeitos negativos da luta armada. Isso significa que o governo está realmente fechado em torno da blindagem dos crimes cometidos pelos guerrilheiros e terroristas que lutaram contra a ditadura, inclusive matando e mutilando pessoas inocentes, que nada tinham a ver com o regime militar.
É público e notório que houve excessos dos dois lados, mas o governo Dilma Rousseff quer buscar a verdade exclusivamente no tocante aos crimes cometidos em nome do Estado. É uma decisão injusta e antidemocrática.
Todos os crimes devem ser investigados, independentemente de quem os tenha cometido. Criminosos não têm coloração política. Podem ser verde oliva, vermelhos, verdes ou amarelos. No fundo, são apenas criminosos.
Se não investigar todos os crimes, este país estará buscando apenas a meia verdade, ou a “menas verdade”, como gostava de dizer Lula, nos velhos tempos de liderança sindical, quando nem sonhava com a Presidência da República.(...) Ler mais


Nota de Helio Rosa:
Lembro este trecho, citado no "post" anterior, de artigo do insuspeito jornalista Carlos Newton:
(...) A atual ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, que apoia Dirceu e defende ardentemente a Comissão da Verdade, naquela época nem tinha nascido, não sabe nada por vivência. Entrou facilmente no canto do cisne entoado por Dirceu, que se comporta como se a reação à ditadura tivesse sido empreendida por grandes defensores da democracia, e todo o pessoal da luta armada sonhava em convocar eleições livres e diretas. Negativo. Isso não existiu. Éramos todos marxistas, fidelistas e guevaristas, estávamos obcecados pela charmosa revolução cubana. Queríamos pegar em armas, como eles fizeram, e descer vitoriosos a Sierra Maestra, digo, a Serra do Mar. Esta era a realidade, não se pode mudar a História, mas Dirceu insiste.(...)


16/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (16) - Seleção de notícias do dia 16 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas nesta página:
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[16/03/64]   Organiza-se a "Marcha da Família"
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[16/03/64]   Dia 19 a "Marcha da Família"
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[16/03/64]   Semana política
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[16/03/64]   Lacerda pede união: "Segurança Nacional ameaçada" 
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[16/03/64]   JG: continua na ofensiva
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[16/03/64]   Frente popular (em formação) não terá partido 
Leituras complementares:
Fonte: Grupo de Estudos sobre a Ditadura Militar
Trechos da mensagem do presidente João Goulart ao Congresso Nacional de 15 de março de 1964
Fonte: Scielo
[Maio 2004]   A estratégia do confronto: a frente de mobilização popular - por Jorge Ferreira (UFF)      Ler mais


15/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (12) - "Dirceu quer apurar os crimes dos militares na ditadura e deixar de fora os crimes da luta armada. Assim, é melhor trocar o nome e instituir a Comissão da Meia Verdade" - por Carlos Newton

(...) Agora, vêm José Dirceu e seus áulicos do PT, que o seguem cegamente, a empurrar o governo de Dilma Rousseff para um despenhadeiro político. Mas por quê? Só Freud explica, e o faz facilmente. Qualquer um pode imaginar o inveja e o ódio que Dirceu devota a Dilma Rousseff. Em seu inflado ego, quem devia estar agora no Planalto era ele, o verdadeiro mentor do governo Lula, e não ela, uma simples substituta. Entao, se a presidente entrar em fria, o problema é dela.(...)
(...) A atual ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, que apoia Dirceu e defende ardentemente a Comissão da Verdade, naquela época nem tinha nascido, não sabe nada por vivência. Entrou facilmente no canto do cisne entoado por Dirceu, que se comporta como se a reação à ditadura tivesse sido empreendida por grandes defensores da democracia, e todo o pessoal da luta armada sonhava em convocar eleições livres e diretas. Negativo. Isso não existiu. Éramos todos marxistas, fidelistas e guevaristas, estávamos obcecados pela charmosa revolução cubana. Queríamos pegar em armas, como eles fizeram, e descer vitoriosos a Sierra Maestra, digo, a Serra do Mar. Esta era a realidade, não se pode mudar a História, mas Dirceu insiste.(...)
Ler mais


15/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (15) - Seleção de notícias do dia 15 Mar 1964 + Leituras complementares

Nota de Helio Rosa:
Neste "idos de março" completam-se 15 dias deste esforço individual para resgatar os acontecimentos do mês de março de 1964 que antecederam a deposição do então presidente João Goulart.
Consultei minha memória e conversei com amigos civis e militares, contemporâneos desses acontecimentos. Muitas lembranças estão embaçadas e distorcidas pelas brumas do tempo decorrido. Imaginem então o nível de conhecimento das "novas gerações" destes fatos que continuam, de algum modo, a interferir em nossas vidas. Daí a decisão de realizar este trabalho de pesquisa nos jornais da época.
Estava em Brasília e pretendia fazer a pesquisa diretamente nos arquivos ("de papel") do Correio Braziliense, que já tinha dado sua autorização. Mas tive que me afastar e quase adiei o projeto quando descobri que a "Folha de São Paulo", por ocasião de recente aniversário, liberou seu Acervo para consulta livre, por um "período de degustação".
Se não me engano o Acervo foi fotografado a partir de microfilmes e nem todo o conteúdo está perfeitamente legível. De qualquer modo, é preciso digitar novamente os textos escolhidos. Na continuação, com mais calma, espero conseguir obter mais conteúdo de outros jornais e revistas da época.
Encontrei também muitos trabalhos na web sobre aquele período e estou transcrevendo alguns (no bom e velho "copiar/colar").
Os interessados poderão ler os "posts", conseguir mais material e tirar suas próprias conclusões.
Creio que esta é uma maneira razoavelmente isenta de dar uma pequena contribuição neste momento em que pessoas, dentro e fora do governo, tentam reescrever certas histórias, da "revolução" ao "mensalão". Minha inspiração para este método de trabalho foi o livro "O Chefe" de Ivo Patarra, que tenho transcrito em outra série de "posts" neste Blog Cidadania. HR

Matérias transcritas nesta página:
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[15/03/64]   Decreto da SUPRA recebido com reservas pelos ruralistas
Leituras complementares:
Fonte: Brasil Republicano
Decreto da SUPRA
Fonte: Scribd
Comício da Central do Brasil (1964) - Clipping de Notícias

Fonte: Brasil Republicano
Discurso de Leonel Brizola no comício da Central do Brasil (13 de março de 1964)

Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart - por Marcos Emílio Ekman Faber, Eduardo da Silva Severo e Ismael Wolf Ferreira Ler mais


15/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (11) - "Por que o governo do PT insiste em provocar as Forças Armadas e prestigiar os réus do mensalão? O que está ganhando com isso? Nada vezes nada" - por Carlos Newton
(...) Por que mexer com as Forças Armadas, a essa altura do campeonato, quando o país é governado por uma ex-guerrilheira e está tudo bem, em condições ideais de temperatura e pressão? Por que essa ânsia de demonstrar que no Brasil de hoje quem manda é o governo do PT, e os outros poderes são meros coadjuvantes, embora independentes entre si?
Na verdade, os poderes (o que inclui também o poder militar, que jamais deve ser menosprezado) precisam ser harmônicos e se respeitar. Não pode haver confrontos entre eles. Isso é tão óbvio que nem precisaria estar sendo escrito ou lembrado. Mas é que os ânimos estão esquentando, desnecessariamente, em função da falta de habilidade e da prepotência de determinados atores da cena política, que se sentem na condição de protagonistas.(...)

(...) Imaginem, por exemplo, se as Forças Armadas vão permitir uma Comissão da Verdade que investigue as torturas e atrocidades cometidas pelos militares, mas jogue no buraco negro do esquecimento os crimes cometidos pelos guerrilheiros que enfrentavam a ditadura, como o caso do atentado a bomba em São Paulo, ocorrido em 1968 e que feriu gravemente um morador das proximidades, que teve uma perna amputada.
Segundo o jornalista Elio Gaspari, participou dessa ação terrorista a então jovem Dilma Rousseff. E o pior, o líder do atentado recebe hoje uma Bolsa-ditadura muito mais elevada do que a pensão paga ao inocente morador que foi mutilado. Além disso, a gravidade dessa ação terrorista foi um dos motivos alegados pelo regime militar para o retrocesso do Ato Institucional nº 5, no final de 1968.
E dá para entender a situação atual? Ah, Francelino Pereira, que país é esse? Quando você perguntou isso, na época em que era um dos parlamentares que serviam à ditadura, todo mundo levou na brincadeira. Mas na verdade é preciso perguntar sempre: Que país é esse? (...) Ler mais


14/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (14) - Seleção de notícias do dia 14 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[14/03/64]   Para quê?
Fonte: Banco de Dados Folha
[14/03/64]  JG surpreende o país: refinarias encampadas
Leituras complementares:
Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart
Fonte: Blog da Lúcia Hippólito
[13/03/69]   O comício da Central
Fonte: Grupo de Estudos sobre a Ditadura Militar
Discurso do presidente João Goulart no comício da Central do Brasil em 13 de março de 1964 (Íntegra)     Ler mais


14/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (10) - O que quer o governo, a Verdade ou a "comissão da verdade"? Mortos no Araguaia: de quem é a culpa?

Nota de Helio Rosa:
Tudo  o que a presidente Dilma não precisa - e nem quer - é uma crise militar no início do seu governo.
As Forças Armadas, por força de continuada propaganda negativa, levaram e levam a fama de não querer abrir os arquivos "da luta armada".  Balela. A cúpula da esquerda, nos 16 anos dos governos FHC e Lula, passou ao largo de providências objetivas nesse sentido. Não há o menor interesse em dar a conhecer às novas gerações que integrantes desses governos fizeram a "luta armada" para instalar uma ditadura comunista radical no país, de inspiração e financiamento chinês, soviético e cubano. Eram traidores da Pátria: simples assim.  E que democracia não estava em seus planos. Esta é a história que já está escrita e registrada. E a "Anistia", ampla, geral e irrestrita, anistiou a todos. Agora é com os historiadores...
Dilma começa seu governo sem a oposição formal dos partidos que deveriam fazê-la. Como inicia com aparente seriedade e elogiada pela mídia, certos integrantes da cúpula do PT sentem que perdem força e que seu propalado "projeto Dilma" não é bem aquele que esperavam. Certos elementos, entre eles José Dirceu, desafeto do "primeiro ministro" Palocci, começam a defender a "Comissão da Verdade" pois, aparentemente,  tudo que precisam - e querem - é uma bela crise militar para enfraquecer o governo Dilma. De qualquer modo, esta é mais uma herança maldita, concebida, gestada e criada pelo governo Lula. Dilma não tem o que temer das Forças Armadas, recolhidas às suas atividades rotineiras; mas não se pode dizer o mesmo em relação ao PT... A conferir. HR    Ler mais


13/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (13) - Seleção de notícias do dia 13 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas nesta página:
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[12/03/64]   Comício-provocação
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[12/03/64]   Dispositivo pronto: sob forte proteção, Goulart fala hoje
Leituras complementares:
Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart
Fonte: Ultra Direita em Marcha
[16/10/10]   Comício da Central do Brasil  (clipping de notícias)
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO III - O ASSALTO AO PODER
6. O Comício das Reformas
Fonte: Fonte: Homem Culto
Decreto de desapropriação de áreas rurais que ladeiam os eixos rodoviários federais, os leitos das ferrovias nacionais (...) de 13 de março de 1964


13/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (9) - Carlos Chagas: "A verdade tem duas faces" + Revista Época: Artigo sobre o ministro Fernando Pimentel ("Desenvolvimento") e sua participação na luta armada
(...) O problema é que essa Comissão da Verdade se constituirá para revelar e denunciar crimes de tortura e de assassinato cometidos ao tempo e à sombra da ditadura, uns por militares, outros por civis. Atos execráveis, daqueles que não se esquece nem se perdoa, mas hoje insuscetíveis de punição por força da Lei de Anistia. Era o Estado extrapolado pelos então detentores do poder, desinteressados em punir agentes e mandantes responsáveis pelo horror.
O diabo está em que, do lado dos que pretendiam derrubar o regime pelas armas, substituindo uma ditadura por outra, excessos também foram cometidos. Militares, delegados de polícia e empresários viram-se assassinados pelos terroristas, ditos revolucionários. Diplomatas foram seqüestrados. Bombas ceifaram vidas de inocentes. A Lei da Anistia também beneficiou esse monte de trogloditas.(...)
(...)Enquanto a presidente fez treinamento militar, mas não praticou ações armadas, Pimentel participou de duas, arrojadas, na linha de frente e com revólver e pistola na mão: o assalto bem-sucedido a um carro pagador, em Canoas, Rio Grande do Sul, no qual usou um revólver calibre 38, e a azarada tentativa de sequestro do cônsul americano Curtis Carly Cutter, em Porto Alegre, em que empunhou uma 45, respectivamente em março e abril de 1970. (...) Ler mais


12/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (12) - Seleção de notícias do dia 12 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[12/03/64]   Antes tarde...
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[12/03/64]   Política na opinião alheia
Leituras complementares:
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO III - O ASSALTO AO PODER
5. O plano revolucionário

Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart - por Marcos Emílio Ekman Faber, Eduardo da Silva Severo e Ismael Wolf Ferreira


11/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (8) - Os militares e as vítimas da ditadura - Editorial O Globo
(...) A forma, porém, como a questão começou a ser encaminhada, na fase final da Era Lula, semeou discórdias. Numa demonstração de, no mínimo, desastrada insensibilidade política, o governo passado permitiu que grupos da esquerda autoritária, incrustados no poder, utilizassem a terceira versão do Programa Nacional de Direitos Humanos para propor, na prática, a revisão da Lei de Anistia, a fim de permitir a condenação na Justiça de agentes públicos autores de sequestros, tortura, assassinatos etc.(...)
(...) A divulgação do documento [do Ministério da Defesa] serve, ao menos, para a reafirmação de alguns pontos. Como o de que os familiares têm direito de saber o destino de parentes sob custódia do Estado — mesmo que fosse de um braço semiclandestino dele. Os militares, por sua vez, não precisam se preocupar com o revanchismo, já descartado pela Justiça, mas têm razão ao reivindicar a apuração de crimes cometidos pela esquerda armada.
A história precisa ser contada por inteiro."  Ler mais


11/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (11) - Seleção de notícias do dia 11 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[11/03/64]   De 9 a 13
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[11/03/64]   GT anuncia: Calçado popular custará CR$ 3.150
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[11/03/64]   Criado o Comissariado de Defesa da Economia Popular
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[11/03/64]   Radicalização ideológica produz candidatura Alkimin - por D'Alembert Jaccoud
Leituras complementares:
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO III - O ASSALTO AO PODER
3. A frente Única
4. Os Grupos dos Onze


11/03/11
Inácio, o falastrão (12) - Lula faz palestra, enaltece seu governo e cobra R$ 200 mil da LG
(...) Haverá quem diga que não há nada de errado no fato de um ex-presidente transformar-se em garoto-propaganda de um fabricante de televisores. Mas, aparentemente, o próprio Lula não tem muita certeza disso. Não há outra maneira de explicar a precaução tomada por ele de só permitir que os jornalistas tivessem acesso aos minutos iniciais de sua fala, quando leu um texto de enaltecimento de seu governo. Em seguida os repórteres foram convidados a se retirar e Lula passou a fazer aquilo para o que estava sendo pago. Falou de improviso, fez piadas, contou casos e encheu a bola de sua contratante: "A LG apostou no Brasil". A cada menção ao nome da empresa, e foram muitas, a plateia aplaudia animadamente. Foi tudo testemunhado por um repórter da Folha de S.Paulo que conseguiu permanecer o tempo todo no recinto.(...) Ler mais

Nota de Helio Rosa.
Será que a LG Electronics pagaria para ouvir Lula se Dilma tivesse perdido a eleição?
Valeu a explicação, "ministro" Okamoto mas, na minha opinião, um ex-presidente, dois meses após deixar o cargo e com fortíssima influência no governo, cobrando para fazer fazer palestras em empresas....isso é uma vergonha! HR


11/03/11
Com ou sem Tiririca, o Congresso pior fica (11) - Mais do mesmo - Editorial Estadão
(...) No caso específico, a deputada Jaqueline Roriz, tardiamente revelada como fiel seguidora das práticas políticas reprováveis que impediram seu pai, no ano passado, de se candidatar mais uma vez ao governo do Distrito Federal, foi constrangida a pedir desligamento da Comissão Especial de Reforma Política da Câmara dos Deputados e a tomar chá de sumiço. E constrangeu tanto o seu partido, o nanico PMN, quanto o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, a ponto de levá-los a fazer contorcionismo verbal para dar uma satisfação pública sobre o episódio.
Apesar de Marco Maia ter prometido a habitual "rigorosa investigação" do caso, com a ameaça de remetê-lo diretamente ao Conselho de Ética da Casa, a quem caberia propor, se assim entender, a cassação do mandato da deputada, a filha de Roriz tem muito pouco a temer. Primeiro, porque, também como de hábito, daqui a algumas semanas ninguém mais se lembrará de seu caso, que ficará na vala comum dos escândalos. Depois, porque os próprios deputados, para não se expor a riscos, já se encarregaram de criar uma eficiente blindagem para suas malfeitorias. Em 2007, o Conselho de Ética da Câmara decidiu que os nobres colegas só são passíveis de julgamento por falta de decoro parlamentar quando a lambança for praticada na legislatura em curso.(...) Ler mais


10/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (7) - Comissão da Verdade vira jogo de empurra-empurra entre poderes - por Camila Campanerut
(...) Líderes da Câmara e representantes do Planalto vêm promovendo um jogo de empurra-empurra para atrasar a instalação da Comissão Nacional da Verdade –cuja proposta é “promover o esclarecimento dos casos de torturas, mortes, desaparecimentos forçados, ocultação de cadáveres e sua autoria” durante a ditadura militar (1964-1985).
Enquanto o governo continua anunciando que o tema é prioritário e tenta evitar atrito entre os ministérios da Defesa e Direitos Humanos, parlamentares não querem assumir o ônus de dar início ao debate.
Depois de um pouco mais de dois meses de trabalho do Executivo e um do Legislativo, a meta de priorizar a implantação da comissão ainda é apenas uma promessa.(...) Ler mais


10/03/11
Um genuíno "réu-mensaleiro" e ex-guerrilheiro no Min. Defesa (3) - O Globo: "José Genoino, enfim, é nomeado assessor especial de Nelson Jobim"
(...) Genoino chega ao ministério num momento delicado, no qual os militares contestam a criação da Comissão da Verdade. Uma das tarefas de Genoino será fazer a interlocução do ministério com o Congresso Nacional. A escolha dos parlamentares que vão integrar a comissão especial que vai debater a criação da Comissão da Verdade será uma das incumbências do petista. Com bom trânsito entre alguns setores militares, o nome de Genoino enfrenta resistências entre oficiais da reserva, por seu passado de combate à ditadura e sua atuação na Guerrilha do Araguaia.(...) Ler mais
"Posts" anteriores:
Um genuíno "réu-mensaleiro" e ex-guerrilheiro no Min. Defesa (2) - Interpretações: Jobim perde força. Genoino, novo Ministro da Defesa?
Um genuíno "réu-mensaleiro" e ex-guerrilheiro no Min. Defesa (1) - Jobim convida José Genoino para assessor especial + Genoino na Wikipedia


10/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (10) - Seleção de notícias do dia 10 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[10/03/64]   Queremismo, não
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[10/03/64]   Política na opinião alheia
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[10/03/64]   Goulart quer todos os ministros no Rio esta semana
Leituras complementares:
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO III - O ASSALTO AO PODER
1. A rebelião dos sargentos de Brasília
2. O Estado de Sitio

Fonte: História Livre
A imprensa jornalística porto-alegrense e os últimos dias do governo João Goulart - por Marcos Emílio Ekman Faber, Eduardo da Silva Severo e Ismael Wolf Ferreira


10/03/11
• "Herança maldita" do governo Lula (35) - "TV Pública" ou "TV Brasil" ou "TV Lula" ou "TV do PT" - "Estadão: Tribunal de Contas confirma fraude em licitação de R$ 6,2 mi da TV Brasil"
Nota de Helio Rosa:
Nos anos 2007 e 2008 fiz uma série de "posts" no
BLOCO Tecnologia sobre a "TV Pública". Interrompi o acompanhamento pois o foco dos debates nos Grupos vinculados era a parte técnica e o tema "TV Pública" era essencialmente político.
Como curiosidade, vale uma passada pelos títulos dos "posts", listados no final desta página. HR  
(...) Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) obtida pelo Estado aponta uma série de irregularidades, inclusive uso de documento falso e favorecimento, na licitação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), do governo federal, que contratou por R$ 6,2 milhões a Tecnet Comércio e Serviços Ltda. Cláudio Martins, filho do ex-ministro da Comunicação Social Franklin Martins, é funcionário da empresa. Segundo o TCU, a Tecnet não poderia disputar a licitação, nem a EBC deveria ter aceito a sua participação.
A auditoria foi concluída no dia 20 de janeiro deste ano pela Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação (Sefti) do TCU. O Estado revelou no dia 22 de setembro de 2010 que a Tecnet havia sido contratada no dia 31 de dezembro de 2009 para cuidar do sistema de arquivos digitais da TV Brasil, administrada pela EBC, num processo de licitação com indícios de fraude.
A auditoria do TCU, aliás, menciona a reportagem e confirma, por exemplo, que a empresa Media Portal, única adversária da Tecnet na concorrência, auxiliou a EBC a preparar o edital público do pregão 85/2009. (...) Ler mais


09/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (9) - Seleção de notícias do dia 09 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[09/03/64]   Semana Política
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[09/03/64]   Lacerda e Nei examinam a questão da sucessão de JG
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[09/03/64]   Extensão da lei do inquilinato e da usura ao campo
Leituras complementares:
Fonte: FGV - CPDOC
A questão agrária no governo Jango
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nei Braga

Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
9. Cedendo às pressões


09/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (6) - "Em documento enviado a Jobim, Exército diz que projeto reabre feridas" - Defesa diz que posição das FA já foi superada

Extrato de uma nota recente de Helio Rosa (íntegra no final deste "post"):
(...)
As Forças Armadas há muito "voltaram para os quartéis" e hoje subordinam-se totalmente ao Poder Civil. A continuidade de um "estado de vingança e de retaliação" contra os militares só enfraquece a Nação, literalmente, no sentido em que estas Forças estão desaparelhadas e com os salários baixíssimos. Se um governo democrático teme suas próprias Forças Armadas, com certeza não está bem intencionado. É tempo dos "egressos da luta armada" também voltarem para seus "quartéis". A "verdade verdadeira" é um assunto para historiadores que, no devido tempo, farão o seu trabalho profissional e isento. HR 
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Clipping MP - Origem: O Globo
[09/03/11]  Comissão da Verdade é alvo de militares -por Agência o Globo
Fonte:O Globo
[09/03/11]  Ministério diz que posição das Forças Armadas sobre Comissão da Verdade já foi superada   Ler mais


08/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (8) - Seleção de notícias do dia 08 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[08/03/64]   Política na opinião alheia
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[08/03/64]   Líderes da UDN crêem em não-intervenção na GB
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[08/03/64]   Propaganda comunista no Jabaquara: DOPS prende 7 
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[08/03/64]   Decreto da SUPRA: CNE mais radical
Leituras complementares:
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
União Democrática Nacional
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
8. O Movimento Camponês


07/02/11
O PT (6) - PT x PT: "Alvo preferencial"
(...) O fim da lua de mel entre governantes e eleitores nem sempre é vislumbrado com ansiedade apenas pela oposição. E se, neste momento, a oposição no Brasil se limita ao Twitter, com ressentimentos e muxoxos entremeados por idas ao Supremo, é num certo petismo que críticas agudas ao governo se expressam. Mais que PSDB, DEM, PMDB ou PDT, os petardos contra o que se qualifica rasteiramente como “neoliberalismo” são desferidos por membros do PT.
Deputados se ressentem de espaço; corporações, do atendimento de seus pleitos. Vaccarezza foi ceifado da pretensão à presidência da Câmara, a Fazenda e o Banco Central são judas contumazes e até Ana de Hollanda debutou na linha de tiro. No médio prazo, o alvo preferencial desse esporte fratricida será Antonio Palocci.(...) Ler mais


Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (7) - Seleção de notícias do dia 07 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[07/03/64]   Política na opinião alheia
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[07/03/64]   A luta pelas reformas é legenda do povo - diz JG
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[07/03/64]   Lacerda diz que não acredita em desordem no dia 13
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[07/03/64]   Comício
Leituras complementares 
Fonte: FGV - CPDOC
Jair Dantas Ribeiro
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
7. Crescem as pressões para mudanças


06/02/11
O fóssil corporativista - por Gaudêncio Torquato
"Ao passar por São Paulo para participar de eventos de ciência política, o professor americano Philipe Schmitter, autor de densa pesquisa sobre a democracia brasileira, com a qual embasou sua tese de doutoramento no final da década de 60, deixou no ar incitante provocação: não entende ele por que o Brasil ainda se vale do "fóssil corporativista". A expressão usada para se referir ao conceito - conotando coisa antiquada, ultrapassada, defasada no tempo - se refere, evidentemente, ao modelo adotado por Getúlio Vargas e inspirado em Mussolini, cujos elementos se apresentam organicamente vivos (e como) ainda hoje, bastando olhar para instituições amarradas à frondosa árvore estatal, como as centrais sindicais, ou a constelação de entidades que vivem de contribuições de interesse de categorias profissionais ou econômicas, agrupadas no chamado Sistema S, encabeçadas por Sesi e Senai, por parte da indústria, e por Sesc e Senac, por parte do comércio.(...) Ler mais


06/02/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (6) - Introdução: A violência em três atos - 3. Terceiro ato
Nota de Helio Rosa:
Estou transcrevendo, por partes e em formato "página web", o livro "Orvil", que está disponível, para download na íntegra, em formato PDF, neste endereço.
Mais abaixo está o Sumário do livro com indicação dos itens já transcritos.
Aqui estão os "posts" anteriores:
05/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (5) - Introdução: A violência em três atos - 2. Segundo ato
04/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (4) - Introdução: A violência em três atos - 1. Primeiro ato
03/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (3) - "Uma explicação necessária" - pelo Coordenador de Pesquisa e Redação do "Projeto Orvil"
02/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (2) - Editorial do site que divulga o "Projeto Orvil" desde 2007
01/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (1) - O jornalista Lucas Figueiredo comenta o "Orvil" em entrevista + Sumário do "Orvil" 


06/02/11
Com ou sem Tiririca, o Congresso pior fica (10) - Um filme de absurdos - por Míriam Leitão
(...) Corrupção é incurável; analfabetismo, não. A dúvida que paira até agora sobre o deputado é do segundo problema e não do primeiro, felizmente. Se ele quiser, poderá evoluir na capacidade e destreza da leitura e será exemplo para milhões de brasileiros.
Tiririca tem dito que quando a imprensa fala sobre essas limitações dele está incorrendo em preconceito. Não concordo. Há muito tempo ele faz sucesso e tem tido recursos suficientes para ter voltado aos estudos, que um dia interrompeu prematuramente.
Tomara que ele se aplique nos estudos, mas definitivamente hoje ele não está preparado para discutir a fundamental questão da educação. A indicação mostra falha do próprio Congresso.
Há casos muito piores. É cristalino que um réu não pode presidir a Comissão de Constituição e Justiça. Absolutamente óbvio. O deputado João Paulo Cunha está respondendo à Justiça. Na dúvida, sempre se deve estar a favor do réu, ensina o Direito.
Isso é completamente diferente de abrigar nessa Comissão pessoas que ainda terão que provar sua inocência em processos a serem julgados no Supremo Tribunal Federal. Há outros réus na comissão. No mínimo, por recato e respeito à Justiça, deveriam aguardar antes de buscar a indicação que obtiveram.(...) Ler mais


06/02/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (6) - Seleção de notícias do dia 06 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[06/03/64]   Radicalização
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[06/03/64]  Política na opinião alheia
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[06/03/64]  FMP quer Brizola no comício para testar o pres. Goulart
Leituras complementares:
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
6. Jango obtém plenos poderes
Fonte: XIV Encontro regional da ANPUH-RIO
San Tiago Dantas e a Frente Progressista (1963-1964) - por Gabriel da Fonseca Onofre


05/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (5) - Programa "Espaço Aberto" de Alexandre Garcia: Vídeo do debate entre Wadih Damous, Mamede Said e Jair Bolsonaro + Artigos dos participantes, sobre o tema
(...) Ao assumir, a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, falou da necessidade de uma “Comissão da Verdade” para pôs luz no período do governo militar. O novo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general José Elito Carvalho Siqueira, disse que o Brasil não tem que se envergonhar de seu passado e teria recebido uma repreensão da presidente.
O “Espaço Aberto” discute esse assunto com o jurista Wadih Damous, presidente da OAB-RJ, o advogado e professor da UnB Mamede Said, que faz um doutorado sobre a “Comissão da Verdade”, e o deputado Jair Bolsonaro, do PP-RJ, ex-oficial do Exército.  Veja vídeo aqui(...) Ler mais


05/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (5) - Introdução: A violência em três atos - 2. Segundo ato
Nota de Helio Rosa:
Estou transcrevendo, por partes e em formato "página web", o livro "Orvil", que está disponível, para download na íntegra, em formato PDF, neste endereço.
Mais abaixo está o Sumário do livro com indicação dos itens já transcritos. Ler mais

Aqui estão os "posts" anteriores:
04/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (4) - Introdução: A violência em três atos - 1. Primeiro ato
03/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (3) - "Uma explicação necessária" - pelo Coordenador de Pesquisa e Redação do "Projeto Orvil"
02/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (2) - Editorial do site que divulga o "Projeto Orvil" desde 2007
01/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (1) - O jornalista Lucas Figueiredo comenta o "Orvil" em entrevista + Sumário do "Orvil"  


05/03/11
O PT (5) - Militância e aparelhamento - por Ruy Fabiano
(...) O que distingue o PT dos demais partidos é uma palavra-chave: militância. Sem ela, não se pode compreender sua ascensão e permanência no poder. É o único que, independentemente do calendário eleitoral, possui agenda contínua junto à sociedade, que não se esgota na ação institucional nos legislativos do país.
O PT organizou-se com uma capilaridade única. De seus tentáculos fazem parte ONGs, sindicatos, associações comunitárias, igrejas, universidades. Cada movimento social – negros, mulheres, homossexuais, índios, meio ambiente – agrega numerosas organizações, que têm origem e sustentação na estrutura partidária.(...) Ler mais


05/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (5) - Seleção de notícias do dia 05 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[04/03/64]   Advertência dos generais será em conversa com Jair
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[04/03/64]   Intolerância reflete a radicalização política - por D'Alembert Jaccoud
Leituras complementares:
Fonte: : Wikipédia, a enciclopédia livre.
Miguel Arraes
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
5. As crises políticas de junho e julho de 1962


04/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (4) - Introdução: A violência em três atos - 1. Primeiro ato
Nota de Helio Rosa:
Estou transcrevendo, por partes e em formato "página web", o livro "Orvil", que está disponível, para download na íntegra, em formato PDF, neste endereço.
Mais abaixo está o Sumário do livro com indicação dos itens já transcritos.

Num "post" de janeiro escrevi:
(...) Daqui a alguns meses completo 70 anos. Meninos, eu vi... vi muita coisa neste país...
Em 1966 eu vi o atentado terrorista no Aeroporto dos Guararapes e estava tão perto da bomba que meus cabelos ficaram tostados pelo calor da explosão. Fui salvo pois no exato momento da detonação havia uma coluna que, apesar de muito fina, proporcionou-me uma "sombra" de proteção.
Impossível descrever a som da explosão, a fumaça, os gritos de susto e de dor, o cheiro de carne queimada, o chão banhado de sangue, as entranhas expostas...quem viu, não esquece nunca o que é um ato terrorista, que não visa um alvo, mas simplesmente ferir e matar indiscriminadamente.(...)
O atentado do Aeroporto dos Guararapes é descrito no texto mais abaixo. HR  Ler mais
Aqui estão os "posts" anteriores:
03/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (3) - "Uma explicação necessária" - pelo Coordenador de Pesquisa e Redação do "Projeto Orvil"
02/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (2) - Editorial do site que divulga o "Projeto Orvil" desde 2007
01/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (1) - O jornalista Lucas Figueiredo comenta o "Orvil" em entrevista + Sumário do "Orvil"  


04/03/11
Com ou sem Tiririca, o Congresso pior fica (9) - Paulo Maluf, mensaleiros e deputado da cueca na comissão da reforma política
(...) Entre os 41 deputados titulares escalados para a Comissão Especial da reforma política da Câmara, criada para elaborar leis que vão disciplinar o financiamento público de campanhas, estão parlamentares fichas-sujas, acusados de enriquecimento ilícito, que enfrentam ou enfrentaram problemas com a Justiça Eleitoral e são investigados, entre outras coisas, por uso de caixa dois em campanhas eleitorais em escândalos como o mensalão. O nome mais emblemático é o do deputado Paulo Maluf (PP-SP), que chegou a ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo na eleição do ano passado. No site da Interpol, Maluf aparece como procurado por desvio de dinheiro.!...)
(...) Se aparecessem juntos em qualquer esquina do centro das principais metrópoles brasileiras, nenhum gaiato resistiria à tentação de gritar “Olha o rapa!” para a turma que agrupa um subcomandante da quadrilha do mensalão, o irmão de José Genoíno cujo assessor foi capturado com dólares na cueca, um ex-governador recordista em casos de polícia, um oficial da tropa de jagunços de Renan Calheiros e um dos fundadores do mensalão mineiro.(...) Ler mais


04/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (4) - Seleção de notícias do dia 04 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[04/03/64]   Política na opinião alheia
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[04/03/64]   Lider do PTB: Bolchevização do país depende do Congresso
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[04/03/64]   JG estuda bases para plebiscito - por D'Alembert Jaccoud
Leituras complementares:
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pedro Aleixo
Fonte: EduqueNet
A Revolução ou Golpe de 1964 (Resumo, em texto parcial) - por Eustáquio Lagoeiro Castelo Branco
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
4. As Ligas Camponesas


03/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (3) - "Uma explicação necessária" - pelo Coordenador de Pesquisa e Redação do "Projeto Orvil"

Nota de Helio Rosa:
Sem mais delongas, inicio a transcrição, por partes e em formato "página web", do livro "Orvil", que está disponível, para download na íntegra, em formato PDF, neste endereço.

Aqui estão os "posts" anteriores:
02/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (2) - Editorial do site que divulga o "Projeto Orvil" desde 2007
01/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (1) - O jornalista Lucas Figueiredo comenta o "Orvil" em entrevista + Sumário do "Orvil"  

Num "post" anterior transcrevi uma entrevista do insuspeito jornalista Lucas Figueiredo e cito mais uma vez este trecho:
"O Exército põe o dedo numa ferida que boa parte da esquerda sempre jogou debaixo do tapete: todos os grupos que participaram da luta armada queriam derrubar a ditadura militar para instalar uma ditadura de viés comunista ou socialista. Ninguém pensava em reconduzir ao poder o presidente deposto, João Goulart. Mas a esquerda acabou criando a lenda de que todos os grupos buscavam a democracia. Outra questão é o envolvimento – pequeno, mas verdadeiro – de guerrilheiros de esquerda com o terrorismo, ou seja, com ações contra a população, e não apenas o inimigo militar. Por fim, estão relatados casos em que militantes de esquerda foram assassinados por seus próprios companheiros, como Márcio Leite de Toledo e Carlos Alberto Maciel Cardoso, ambos da ALN (Aliança Libertadora Nacional), e Francisco Jacques Moreira de Alvarenga, da RAN (Resistência Armada Nacional). O justiçamento de companheiros de luta, praticado por alguns grupos, ainda hoje é um tabu para a esquerda." HR  Ler mais


03/03/11
"O Chefe", de Ivo Patarra (26) - Livro sobre o escândalo do "mensalão" - Artigo do Globo: "Mensaleiro atormentado assume CCJ" + Livro sobre o mensalão está disponível na internet - Entrevista com o autor + Índice dos Capítulos (links)

Nota de Helio Rosa
Neste "blog" estou transcrevendo, na íntegra, todos os capítulos do livro "O Chefe", de Ivo Patarra. A transcrição é "circular": após o último capítulo voltarei para o primeiro, até o término do julgamento do processo pelo STF.
A coleção dos títulos dos "posts" assim como o Sumário do livro estão nesta página especial
"O Chefe": Livro sobre o escândalo do "mensalão". Mas o Sumário está também no final deste "post".

Em seu artigo
Reescrevendo o mensalão, Ruy Fabiano comenta:
(...) O escândalo foi investigado por três CPIs e mereceu do então procurador geral da República, Antonio Fernando de Souza, minuciosa denúncia, aceita pelo Supremo Tribunal Federal, em que foram indiciados 40 acusados, que integrariam uma “organização criminosa”, destinada a dilapidar o Estado.
A memória desse monumental contencioso está registrada num livro, “O Chefe”, do jornalista Ivo Patarra, que coloca o ex-presidente no topo dessa organização. Seria ele o chefe. É um documento para a história, que, a prevalecer a versão de Lula, já teria levado seu autor às barras dos tribunais, o que não ocorreu.
A versão do ex-presidente investe no papel de cúmplice do processo golpista a mais alta instância judiciária do país, o STF, que viu procedência no relato do procurador geral – que, nessa hipótese, seria mais um elo decisivo dessa corrente maligna.(...)

Neste artigo,
Manobra petista, o jornalista Merval Pereira também comenta os esforços do PT para reabilitar os atuais réus do processo do "mensalão" e a intenção declarada do ex-presidente Lula de reescrever a história. Merval cita José Dirceu, João Paulo Cunha, Delúbio Soares, Sílvio "Silvinho Land Rover" Pereira mas esquece de José Genoino, cotado para Ministro da Defesa. Desculpem a falha do Merval, não foi por mal.

O jornalista Augusto Nunes, sem papas na língua (ou nos dedos?) alerta em seu texto
O governo e o Congresso tentam constranger o STF com a absolvição simbólica dos mensaleiros:
(...) Sim a escolha feita pela bancada do PT não surpreendeu ninguém: essa gente não não desperdiça chances de debochar dos brasileiros honestos. Mas a exumação festiva do presidente da Câmara do Mensalão não foi um ultraje qualquer, alerta a contemplação menos ligeira do episódio. Associada a meia dúzia de infâmias recentes, a afronta atesta que está na fase dos arremates a ofensiva, concebida em parceria pelo governo e pelo Congresso, destinada a constranger o STF e livrar do merecidíssimo castigo a quadrilha que protagonizou o maior escândalo da história da República.(...)
(...) Lula e seus generais podem aprender tarde demais que a esperteza, quando é muita, fica grande e come o dono. A maioria dos ministros sabe que, se os chefões da quadrilha forem absolvidos, o STF terá optado pela rota do suicídio. Os partidários da capitulação precisam ouvir a voz do país que presta: se o Supremo avalizar a falácia segundo a qual o mensalão não existiu, o Judiciário deixará de existir como poder independente.(...)

Recorto de recente artigo da Veja A volta dos inocentes:
(...) O PT conquistou a Presidência da República pela terceira vez consecutiva. Comanda a Câmara dos Deputados e responde pela vice-presidência do Senado Federal. Está à frente de dezessete ministérios e avança sobre cargos de segundo escalão antes comandados por aliados. Ou seja, o partido tem um glorioso presente e um futuro que se anuncia ainda longo e brilhante. Mas isso tudo dá ao PT poder para mudar o passado? Pois é justamente isso que seus líderes estão tentando fazer. Luta-se agora pela absolvição e reabilitação de dirigentes partidários processados por planejar e operar o mensalão, o notório esquema de desvio de dinheiro e compra de apoio no Congresso pelo governo passado. Nas últimas semanas, a estratégia começou a sair do papel numa sucessão de movimentos políticos. Movimentos que têm em comum o propósito de lustrar a imagem de petistas denunciados à Justiça e ao mesmo tempo, influenciar o Supremo Tribunal Federal (STF) a inocentá-los. (...) HR


03/03/11
A Comichão da Meia-Verdade (4) - Artigo de Leandro Fortes: "Ministério da Justiça traz consultoria internacional para estimular Comissão da Verdade"
Nota de Helio Rosa:
Recorto o trecho final do artigo de Leandro Fortes e comento:
(...) Para uma das principais estudiosas do conceito de Justiça de Transição no Brasil, a professora Deisy Ventura, do Instituto de Relações Internacionais da USP, o principal impeditivo para se punir os criminosos da ditadura é a presença, ainda, de figuras importantes do regime militar na vida política brasileira, como o senador José Sarney (PMDB-AP), aliado de primeira hora dos golpistas de 1964. “Coisas assim dão a impressão de ter sido muito natural o Brasil ter vivido sob uma ditadura”, explica a professora. (...)

A professora. Deisy e o jornalista Leandro não citam ou comentam, talvez por ser muito natural, isto que outro jornalista, Lucas Figueiredo, declara em uma entrevista referindo-se ao livro "Orvil" motivo de uma série de "posts neste Blog:
"O Exército põe o dedo numa ferida que boa parte da esquerda sempre jogou debaixo do tapete: todos os grupos que participaram da luta armada queriam derrubar a ditadura militar para instalar uma ditadura de viés comunista ou socialista. Ninguém pensava em reconduzir ao poder o presidente deposto, João Goulart. Mas a esquerda acabou criando a lenda de que todos os grupos buscavam a democracia. Outra questão é o envolvimento – pequeno, mas verdadeiro – de guerrilheiros de esquerda com o terrorismo, ou seja, com ações contra a população, e não apenas o inimigo militar. Por fim, estão relatados casos em que militantes de esquerda foram assassinados por seus próprios companheiros, como Márcio Leite de Toledo e Carlos Alberto Maciel Cardoso, ambos da ALN (Aliança Libertadora Nacional), e Francisco Jacques Moreira de Alvarenga, da RAN (Resistência Armada Nacional). O justiçamento de companheiros de luta, praticado por alguns grupos, ainda hoje é um tabu para a esquerda."

É muito natural a "Comissão da Verdade" não se interessar pelos crimes cometidos pelos guerrilheiros da luta armada... HR


03/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (3) - Seleção de notícias do dia 03 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[03/03/64]   Esforços para garantir êxito do comício de JG - por D'Alembert Jaccoud
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[03/03/64]   Na Comissão de Segurança a anistia para os militares
Leituras complementares:
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Revolta dos sargentos de 1963
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
San Tiago Dantas
Fonte: ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
3. Reforma ou Revolução?


03/03/11
GOLP - Governo Lula Paralelo (13) - Lula inicia carreira de palestrante [O diretor do futuro Instituto Lula, Paulo Okamoto, disse que o chefe cobrará o preço de um “líder que é respeitado em todo o mundo”]  [Atualizado em 05/03/11]

(...) O diretor do futuro Instituto Lula, Paulo Okamoto, disse que o chefe cobrará o preço de um “líder que é respeitado em todo o mundo”.
“Lula é uma figura global, tem muita credibilidade. Ele vai contar sua experiência e trabalhar a autoestima do pessoal”, afirmou.
“Este é o papel de um ex-presidente, animar as coisas. Lula ajudou os brasileiros e ainda tem muito a contribuir com as causas da paz e da democracia. Ele quer elevar a autoestima do país.” (...)
(...) A criação do instituto e do memorial sobre a trajetória do petista devem ser bancados por doadores privados.
O contrato com a LG inclui palestra de 40 minutos, fechada à imprensa, e jantar com clientes e diretores.
“Lula é uma figura global e representa o crescimento da economia brasileira nos últimos anos”, exaltou o gerente-geral de marketing da empresa, Humberto de Biase.
A empresa anunciará produtos da linha branca (eletrodomésticos), de olho na ascensão da classe C. (...)

Nota de Helio Rosa.
Será que a LG Electronics pagaria para ouvir Lula se Dilma tivesse perdido a eleição?
Valeu a explicação, "ministro" Okamoto mas, na minha opinião, um ex-presidente, dois meses após deixar o cargo e com fortíssima influência no governo, cobrando para fazer fazer palestras em empresas....isso é uma vergonha! HR


02/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (2) - Editorial do site que divulga o "Projeto Orvil" desde 2007
(...) Em fins de 1987, o texto, de aproximadamente mil páginas, estava pronto.
A obra recebeu a denominação de “Tentativas de Tomada do Poder” e foi classificada como “Reservado”, grau de sigilo válido até que o livro fosse publicado oficialmente ou que ultrapassasse o período previsto na lei para torná-lo ostensivo.
Concluída e apresentada ao ministro do Exército, General Ex Leônidas Pires Gonçalves, este não autorizou a sua publicação - que seria a palavra oficial do Exército -, sob a alegação de que a conjuntura política não era oportuna, que o momento era de concórdia, conciliação, harmonia e desarmamento de espíritos e não de confronto, de acusações e de desunião.
Assim, a instituição permaneceu muda e a farsa dos revanchistas continuou, livre e solta, a inundar o País.
Muitos militares, considerando que a classificação sigilosa “Reservado” já ultrapassara o sigilo imposto pela lei e dispostos a divulgar o livro, resolveram copiá-lo e difundi-lo nos últimos 12 anos, na expectativa de que um número cada vez maior de leitores tomasse conhecimento de seu conteúdo. (...) Ler mais

Nota de Helio Rosa
No
"post" anterior transcrevi uma entrevista do insuspeito jornalista Lucas Figueiredo e cito mais uma vez este trecho:
"O Exército põe o dedo numa ferida que boa parte da esquerda sempre jogou debaixo do tapete: todos os grupos que participaram da luta armada queriam derrubar a ditadura militar para instalar uma ditadura de viés comunista ou socialista. Ninguém pensava em reconduzir ao poder o presidente deposto, João Goulart. Mas a esquerda acabou criando a lenda de que todos os grupos buscavam a democracia. Outra questão é o envolvimento – pequeno, mas verdadeiro – de guerrilheiros de esquerda com o terrorismo, ou seja, com ações contra a população, e não apenas o inimigo militar. Por fim, estão relatados casos em que militantes de esquerda foram assassinados por seus próprios companheiros, como Márcio Leite de Toledo e Carlos Alberto Maciel Cardoso, ambos da ALN (Aliança Libertadora Nacional), e Francisco Jacques Moreira de Alvarenga, da RAN (Resistência Armada Nacional). O justiçamento de companheiros de luta, praticado por alguns grupos, ainda hoje é um tabu para a esquerda." HR


02/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (2) - Seleção de notícias do dia 02 Mar 1964 + Leituras complementares

Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[02/03/64]   Semana Política
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[02/03/64]   San Tiago: União Centro-Esquerdas para o Governo
Leituras complementares:
Fonte: Ternuma
A revolução de 1964 (Resumo)
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Carlos Lacerda
Fonte:
ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
2. O PCB c seus objetivos


02/03/11
"O Chefe", de Ivo Patarra (25) - Livro sobre o escândalo do "mensalão" - Artigo da Veja: "A volta dos inocentes" + Capítulo 21: "Na crise do mensalão, o PT temeu o impeachment. A oposição não agiu. Lula deu a volta por cima"
(...) O PT conquistou a Presidência da República pela terceira vez consecutiva. Comanda a Câmara dos Deputados e responde pela vice-presidência do Senado Federal. Está à frente de dezessete ministérios e avança sobre cargos de segundo escalão antes comandados por aliados. Ou seja, o partido tem um glorioso presente e um futuro que se anuncia ainda longo e brilhante. Mas isso tudo dá ao PT poder para mudar o passado? Pois é justamente isso que seus líderes estão tentando fazer. Luta-se agora pela absolvição e reabilitação de dirigentes partidários processados por planejar e operar o mensalão, o notório esquema de desvio de dinheiro e compra de apoio no Congresso pelo governo passado. Nas últimas semanas, a estratégia começou a sair do papel numa sucessão de movimentos políticos. Movimentos que têm em comum o propósito de lustrar a imagem de petistas denunciados à Justiça e ao mesmo tempo, influenciar o Supremo Tribunal Federal (STF) a inocentá-los. (...) HR


01/03/11
"Orvil": A "Comissão da Verdade" do Exército que assombra a esquerda brasileira (1) - O jornalista Lucas Figueiredo comenta o "Orvil" em entrevista + Sumário do "Orvil"
Nota de Helio Rosa:
O "Orvil" (palavra "livro" escrita ao contrário) está
disponível para download neste link. Trata-se de um arquivo em formato .pdf, cópia xerox do original.
O "Orvil", cujo título original seria "As tentativa de tomado do poder", é um trabalho de fôlego. "A mando do general Leônidas Pires Gonçalves, o projeto foi desenvolvido pelo Centro de Informações do Exército (CIE). Cerca de uma dúzia de oficiais trabalhou em segredo no Orvil durante três anos. Como o livro não foi publicado, entrou na lista dos documentos sigilosos das Forças Armadas."

Decidi transcrevê-lo em formato de "página web", que muitos internautas consideram de leitura mais amena, e disponibilizá-lo no domínio wirelessbrasil.org.
O trabalho está em andamento, em ritmo lento; é preciso "copiar" cada página e depois "colar" em um programa "corretor de erros" pois muitos caracteres não são reconhecidos devido à má qualidade do original disponível no link acima citado. Os muitos trechos em itálico precisam ser digitados. Nesta data, tenho revisadas 100 páginas de um total de mais de 900.
Pretendo divulgar o "Orvil" neste Blog, na íntegra, item por item, em "posts" diários.
No final desta página está transcrito o Sumário do livro. Vale conferir para se ter uma idéia da abrangência do conteúdo.

Na entrevista abaixo Lucas Figueiredo comenta:
"O Exército põe o dedo numa ferida que boa parte da esquerda sempre jogou debaixo do tapete: todos os grupos que participaram da luta armada queriam derrubar a ditadura militar para instalar uma ditadura de viés comunista ou socialista. Ninguém pensava em reconduzir ao poder o presidente deposto, João Goulart. Mas a esquerda acabou criando a lenda de que todos os grupos buscavam a democracia. Outra questão é o envolvimento – pequeno, mas verdadeiro – de guerrilheiros de esquerda com o terrorismo, ou seja, com ações contra a população, e não apenas o inimigo militar. Por fim, estão relatados casos em que militantes de esquerda foram assassinados por seus próprios companheiros, como Márcio Leite de Toledo e Carlos Alberto Maciel Cardoso, ambos da ALN (Aliança Libertadora Nacional), e Francisco Jacques Moreira de Alvarenga, da RAN (Resistência Armada Nacional). O justiçamento de companheiros de luta, praticado por alguns grupos, ainda hoje é um tabu para a esquerda." HR 


01/03/11
Revolução de 1964 - Os 31 dias de Março (1) - Seleção de notícias do dia 01 Mar 1964 + Leituras complementares
Matérias transcritas neste "post":
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[01/03/64]   Exército faz palanque de JG fora da linha de tiro
Fonte: Acervo da Folha de S. Paulo
[01/03/64]   Convenção Udenista: Veemente protesto de Magalhães
Leituras complementares
Fonte: 5º RCMec
A revolução de 1964 (Resumo)
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José de Magalhães Pinto
Fonte:
ORVIL - 2ª PARTE - A SEGUNDA TENTATIVA DE TOMADA DO DO PODER - CAPÍTULO II - A AÇÃO COMUNISTA
1. A exploração das dificuldades e das ambições