BLOCO CIDADANIA

RESISTÊNCIA

Dezembro 2010               Índice Geral do BLOCO CIDADANIA


14/12/10

• Xô, Dirceu! O povo não esqueceu! (4) - José Dirceu entra em cena para conter luta no PT por cargos na gestão Dilma

Fonte: Estadão
[12/12/10]  José Dirceu entra em cena para conter luta no PT por cargos na gestão Dilma

BRASÍLIA - Sem fazer tanto barulho quanto o PMDB, o PT está numa guerra interna por causa dos cargos no primeiro escalão do governo da presidente eleita, Dilma Rousseff.
As várias tendências do partido estão divididas e reivindicam espaço não só no futuro Ministério, mas também nas estatais. Tanto que, nesta reta final da transição, a cobiça dos petistas transformou-se no maior problema de Dilma.
Diante do impasse, até mesmo o ex-chefe da Casa Civil e deputado cassado, José Dirceu, foi chamado às pressas para tentar pacificar o partido.

Atuando ainda de forma discreta em Brasília, Dirceu tem grande influência no PT. Para o futuro governo Dilma, ele pode não ter feito indicações para o primeiro escalão, mas estará muito bem representado na Esplanada dos Ministérios, com Miriam Belchior no Ministério do Planejamento, e no Palácio do Planalto, com Gilberto Carvalho na Secretaria-geral da Presidência da República.

Mesmo fora do governo, presença nos gabinetes

São dois grandes amigos de Dirceu, com quem ele não deixou de ter contatos permanente, mesmo depois de sair chamuscado do governo. Segundo uma fonte do governo que está no Planalto desde o início do governo Lula, Dirceu nunca deixou de frequentar, discretamente, os gabinetes dos amigos deixados lá.

Mesmo não tendo muita proximidade com a presidente eleita, Dirceu tem sido chamado a atuar nos bastidores do PT. Em sua passagem por Brasília semana passada, conversou com os integrantes da equipe de transição e com dirigentes petistas para tentar encontrar uma solução para os cargos do PT.

Em café da manhã, Lula desabafa com Dirceu

Da tendência majoritária do partido, a Construindo um Novo Brasil, Dirceu, na condição de dirigente da legenda, ouviu reclamações dos representantes de várias tendências e até se reuniu com o presidente do PT, José Eduardo Dutra. Semanas antes, Dirceu tomou café da manhã com o presidente Lula no Palácio da Alvorada. Foi quando Lula lhe disse que, depois que deixar a Presidência, "vai desmontar a farsa do mensalão".

A rebelião petista teve início por causa da forte presença, no Ministério de Dilma, da tendência Mensagem, liderada pelo governador eleito Tarso Genro (PT-RS). Além da confirmação do deputado José Eduardo Martins Cardozo (PT-SP) para o Ministério da Justiça, a presidente eleita já decidiu manter no cargo outro integrante da Mensagem, o ministro da Educação, Fernando Haddad.

Nos bastidores, o próprio Dirceu tem criticado o fortalecimento da Mensagem. Ele resiste ao nome de Cardozo na Justiça, mas o deputado ganhou a confiança de Dilma durante a campanha. Outro nome que não agrada a Dirceu é o do deputado Antonio Palocci (PT-SP), futuro chefe da Casa Civil - com potencial de ser o ministro mais forte do novo governo petista.

Com outros companheiros do PT, Dirceu tenta equilibrar os nomes petistas no futuro governo e funciona como uma espécie de negociador da tendência Construindo um Novo Brasil. Os próprios Palocci e Gilberto Carvalho, além dos senadores Aloizio Mercadante (SP) e Ideli Salvati (SC) - também já escolhidos para o Ministério -, são da CNB. Mercadante será ministro de Ciência e Tecnologia e Ideli, ministra da Pesca.

- Acomodar o PT é quase tão difícil quanto acomodar o PMDB - admite o presidente do PT, José Eduardo Dutra, que passou a semana em reuniões tentando pacificar o partido. - Agora estamos tentando resolver o problema da Articulação de Esquerda , que perdeu o Ministério da Pesca. Se a Iriny Lopes for para a Secretaria das Mulheres, resolve.

Iriny Lopes é nome forte para pasta das Mulheres

A deputada federal Iriny Lopes (PT-ES) tem forte lobby para ocupar a Secretaria das Mulheres. Outra solução feminina para acalmar as tendências foi a confirmação da deputada Maria do Rosário (RS) para a Secretaria de Direitos Humanos - ela é expoente da tendência Movimento PT.

Outro problema que está difícil de ser resolvido entre Dilma e os coordenadores do grupo político da equipe de transição é a necessidade de compensar a corrente do ex-ministro Patrus Ananias, de Minas Gerais, que perdeu a pasta de Desenvolvimento Social. Um dos ministérios em negociação com a ala de Patrus é o da Cultura, que pode ser entregue para a historiadora da UFMG Heloisa Starling.


Comentários com nome completo do remetente devem ser enviados para Helio Rosa, coordenador deste BLOCO. Não há compromisso de publicação.


 [Procure "posts" antigos e novos sobre este tema no Índice Geral do BLOCO CIDADANIA            WirelessBrasil